Igreja e Edifício da Misericórdia do Porto

Fundada a 14 de março de 1499, através de carta de D. Manuel I, a Santa Casa da Misericórdia do Porto esteve instalada durante cerca de 50 anos no Claustro Velho da Sé do Porto. Em meados do século XVI transferiu-se para a recém aberta Rua das Flores, onde construiu a sua sede.

A Igreja da Misericórdia do Porto constitui um dos edifícios mais notáveis da Rua das Flores. A sua construção remonta a meados do século XVI, altura em que a Casa do Despacho já se encontrava operacional. Construída sob o comando do mestre de pedraria Manuel Luís, a Igreja foi benzida a 13 de dezembro de 1559 por D. Rodrigo Pinheiro, bispo do Porto.

Devido a problemas estruturais, em meados do século XVIII o edifício foi alvo de uma profunda intervenção protagonizada pelo arquiteto Nicolau Nasoni, que foi incumbido do projeto de uma nova frontaria.

Além da Igreja, no edifício administrativo da Misericórdia, hoje ocupado pelo MMIPO, destaca-se a Galeria dos Benfeitores. A materialização deste espaço, testemunho da arquitetura do ferro, deveu-se ao empenho do Conde de Samodães que, em 1885, incumbiu o engenheiro António Maria Kopke de Carvalho de apresentar um projeto para a construção de uma galeria onde fosse possível expor, de forma permanente e digna, os retratos dos benfeitores. Construída pela Fundição de Massarelos, a Galeria foi inaugurada a 18 de maio de 1890.


Founded on March 14, 1499, through a letter from King Manuel I, the Santa Casa da Misericórdia of Porto was installed for about 50 years in the Old Cloister of the Porto Cathedral. In the mid-16th century, it moved to the newly opened Rua das Flores, where it built its headquarters.The Misericórdia Church of Porto is one of the most remarkable buildings on Rua das Flores.

Its construction dates back to the mid-16th century, when the Casa do Despacho was already operational. Built under the command of the stone master Manuel Luís, the Church was blessed on December 13, 1559 by D. Rodrigo Pinheiro, bishop of Porto.

Due to structural problems, in the mid-eighteenth century the building underwent a profound intervention carried out by the architect Nicolau Nasoni, who was in charge of designing a new façade.In addition to the Church, in the administrative building of Misericórdia, currently occupied by MMIPO, the Galeria dos Benfeitores stands out.

The materialization of this space, testimony of iron architecture, was due to the commitment of the Count of Samodães who, in 1885, commissioned the engineer António Maria Kopke de Carvalho to present a project for the construction of a gallery where it would be possible to exhibit the portraits of benefactors in a permanent and dignified manner.

Built by the Massarelos Foundry, the Gallery was inaugurated on May 18, 1890.


José António Ferreira e Silva


Foto/Photo
Fotografia Alvão, séc. XX
Reprodução de fotografia
Col. Centro Português de Fotografia
Id. PT/CPF/ALV/006680
Alvão Photography, twentieth century
Photo Reproduction
Portuguese Center of Photography Collection.
Id. PT/CPF/ALV/006680